Brasil
Agricultura

Um pouco mais sobre as pragas da cultura do algodão!

Para que tenhamos conhecimento do cenário de pragas completo na cultura do algodão, vamos falar sobre as pragas tardias, que aparecem a partir de 80 dias após o plantio.

Ana Paiva - ESALQ/USP

PRAGAS TARDIAS NA CULTURA DO ALGODÃO

 

1. Ácaros

Os ácaros, que antes não eram pragas chaves nas culturas, vem ganhando bastante importância nos últimos tempos. Isso ocorre principalmente devido ao uso abusivo de piretroides e neonicotinoides para o controle de pragas, que por serem produtos pouco seletivos causam a morte de inimigos naturais, eliminando uma das formas de controle e, consequentemente ocasionando surtos populacionais.

a) Ácaro rajado (Tetranychus urticae)

Ocorre, preferencialmente, na parte mediana da planta, onde os adultos e ninfas se alimentam nas folhas. A sua ocorrência pode ser identificada pelo aparecimento de manchas avermelhadas no limbo foliar, que podem crescer e cobrir toda a superfície da folha, causando sua queda.

b) Ácaro branco (Polyphagotarsonemus latus)

Atacam os ponteiros das plantas de algodão, onde estão as folhas novas. Seu principal sintoma é o encarquilhamento das folhas com as bordas voltadas para baixo. Quando em estágio mais avançado, as folhas rasgam-se nas áreas entre as nervuras. Além disso, quando o ataque ocorre no caule, resulta em um atraso no desenvolvimento da planta.

 

2. Bicudo do algodoeiro (Anthonomus grandis)

A principal praga do algodão, ataca os botões florais, flores e maçãs. Quando o ataque ocorre nos botões florais, estes ficam com as brácteas abertas e depois caem. Quando o ataque é nas flores, a abertura das pétalas é prejudicada, fazendo com que estas fiquem com aspecto de “flor-balão”.

Nas maçãs, os danos podem ocorrer devido à alimentação dos adultos e oviposição das fêmeas, que fazem um orifício para colocar os ovos. Além disso, após a eclosão, as larvas se alimentam das fibras e sementes, impedindo a abertura normal da maçã e apresentando o sintoma de carimã.

 

3. Lagartas

a) Curuquerê (Alabama argillacea)

Uma característica interessante dessa espécie é que quando a população está baixa, a lagarta apresenta coloração esverdeada e, em altos níveis populacionais, as lagartas ficam escuras. Seu principal dano é a desfolha e ocorre preferencialmente em épocas quentes e secas.

b) Lagarta-da-maçã (Chloridea virescens)

Como o nome já diz, essa praga causa danos à maçã do algodoeiro, alimentando-se das fibras e sementes em formação ocasionando o sintoma de carimã. Mas, além disso, pode atacar folhas e botões florais, ocasionando a queda desses.

c) Lagarta-rosada (Pectinophora gossypiella)

As lagartas mais desenvolvidas apresentam coloração rosada. Os primeiros danos ocorrem nos botões florais, impedindo a abertura da flor, formando uma roseta que impede a formação da maçã. Quando o dano ocorre na maçã, essas lagartas podem destruir completamente as fibras e sementes, ocasionando o sintoma de carimã.

d) Lagarta-do-cartucho-do-milho (Spodoptera frugiperda)

Ataca folhas, botão floral e maçã. Além disso, pode causar o tombamento de plântulas, sintoma também causado pela lagarta-rosca, o que pode gerar confusão na identificação da praga presente na área.

e) Helicoverpa armigera

Essa praga ocasionou perdas de 80% na produção do algodão no ano de 2012, hoje seu controle deve ser realizado juntamente com as outras duas pragas da subfamília Heliothinae (Helicoverpa zea e Chloridea virescens) devido à difícil identificação. Causa danos nas folhas, botões florais e maçãs.

 

4. Percevejos

a) Percevejo-rajado (Horcias nobilellus)

Causa danos nos ramos e maçãs, fazendo com que essa última apresente o sintoma de bico-de-papagaio.

b) Percevejo-manchador (Dysdercus spp.)

Atacam os capulhos e mancham a fibra com suas fezes, causando depreciação do produto. O ataque também pode ocorrer nas maçãs, causando danos ao desenvolvimento e até sua queda.

 

Agora já temos um apanhado geral das pragas que atacam a cultura do algodão do início até o final do plantio, fique atento! A identificação precoce e correta da praga garante o controle eficiente!

Fonte Texto:  

Pragas do algodoeiro 

Quer receber outros conteúdos, estudos exclusivos, ebooks e convites para eventos?

Leia mais:

Conheça as soluções da BASF para este cultivo:

600-02886299

Algodão

O complexo de Lagartas e a Ramulária podem prejudicar a produtividade do algodoeiro. Por isso, sempre utilize soluções que assegurem a qualidade do cultivo.

Imunit® Inseticida

Não permita que as pragas prejudiquem a produtividade do seu cultivo. Com o inseticida Imunit® você tem um controle eficiente da lagarta-do-cartucho nas lavouras de milho e outras importantes culturas.

Lista de Distribuidores

Confira os distribuidores da sua região.