Brasil
Agricultura

Seguir um cronograma é o caminho ideal para alcançar uma safra altamente produtiva

Todo ano, antes do início da safra de soja, o principal objetivo dos sojicultores é conseguir uma safra de bons resultados, com plantas de alto rendimento e grãos que contribuem para elevados índices de rentabilidade. 

 

No entanto, chegar a essas projeções ao final de uma safra é o grande desafio dos produtores. Cada passo é importante, a começar pela qualidade do plantio e adotar as melhores práticas nessa etapa é fundamental para, meses depois, conquistar os bons resultados na colheita. 

 

Uma boa operação de plantio tem início com um planejamento minucioso, antes mesmo de lançar as sementes no solo. E, a partir de então, seguir esse planejamento em cada fase da safra, com um método de trabalho definido,  estratégias bem definidas e produtos ideais para a sua plantação.

Prepare o solo

O trabalho do produtor de soja no campo começa com o preparo da terra. Isso porque ao semear o solo, ele precisa estar nas condições ideais, ou seja, livre de plantas daninhas, patógenos e com os nutrientes necessários em equilíbrio. 

 

Para garantir que a preparação do solo aconteça da maneira ideal, o produtor deve iniciá-la, em média, 90 dias antes da semeadura. Dessa forma, conseguirá realizar a análise do solo e as correções necessárias no terreno. Nessa etapa, o objetivo é se precaver contra o surgimento de ervas daninhas e pragas. 

O primeiro passo da preparação do solo pode ser feito por meio da dessecação pré-plantio, que consiste na eliminação de todas as ervas daninhas e os restos das culturas anteriores.  

 

Depois de se livrar das plantas daninhas, é preciso adubar e repor os nutrientes da área. É por meio da análise de solo previamente realizada que serão determinados os produtos e as quantidades que devem ser aplicadas na lavoura. 

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a análise é uma etapa muito importante na safra, pois evita que o sojicultor desperdice insumos, uma vez que fornece informações exatas sobre as necessidades do solo. 

 

O próximo passo para alcançar os bons resultados na lavoura é escolher a data correta para a semeadura, pois a semente precisa de um solo úmido e em boas condições para se desenvolver. Então, tendo a probabilidade de ocorrência de chuvas ou a possibilidade de irrigar a área de forma mecanizada, a plantação poderá ser feita.

Cultivar ideal

Existe uma infinidade de cultivares que podem ser utilizadas no plantio da soja. Por isso, o agricultor deve optar por uma que melhor atenda às suas necessidades e seja certificada, já que a qualidade da semente tem influência direta no desempenho da plantação. 

 

De acordo com a Associação Brasileira de Produtores de Semente de Soja (Abrass), a semente é o principal insumo de uma safra agrícola porque interfere no rendimento da colheita e ajuda na proteção contra pragas, doenças e plantas daninhas. 

O bom resultado da plantação não depende apenas da qualidade das sementes utilizadas. A forma como elas são plantadas também influencia na produtividade da safra. 


Se muito próximas, competem por nutrientes e luz, o que as prejudica. Normalmente, a distância entre linha e entre cada semente deve ser calculada a partir da região, tipo de solo, fertilidade, cultivar escolhida e das máquinas que serão utilizadas para o plantio. Porém, conforme análises da Embrapa, para maioria dos casos o espaçamento de 50 cm é o ideal.

Atenção aos maquinários

Durante a plantação, o sojicultor precisa garantir que a plantadeira esteja revisada e  regulada. A máquina deve conseguir abrir os sulcos, depositar as sementes e depois fechá-los com precisão. 

Nesse processo, os sulcos precisam ser abertos na profundidade ideal (espaçamento entre linhas cerca de 50 cm) e as sementes colocadas com a distância correta entre elas de acordo com a cultivar. 


Além disso, a plantação deve ser feita em velocidade apropriada, quanto menor a velocidade, melhor a qualidade do plantio. Segundo a Embrapa, a velocidade indicada da máquina é de 4 km/h e 6 km/h, “dependendo do equipamento e da uniformidade da superfície do solo”.

Monitore a plantação

Como as doenças que afetam a lavoura de soja podem surgir em diferentes estágios da plantação, é de extrema importância que os produtores mantenham sua atenção na soja durante toda a safra, iniciando com um bom tratamento das sementes. 

 

Nas fases de semeadura e reprodutiva, o manejo integrado contra pragas e outras doenças deve ser feito para garantir a sanidade da plantação. O uso de defensivos químicos também é uma boa opção para garantir o bom desenvolvimento e a qualidade da soja.

Leia mais:

Conheça as soluções da BASF para este cultivo: