475875542
Brasil
Agricultura

Plantação de soja: manejo eficiente da lavoura

Plantas daninhas e doenças como a ferrugem asiática e a antracnose comprometem o cultivo da soja. Confira as soluções integradas da BASF!

Saiba como a BASF pode auxiliar no manejo eficiente da soja

A ferrugem asiática é uma das doenças da soja mais agressivas e pode aparecer em qualquer fase de desenvolvimento da planta. Os primeiros sintomas são pequenas lesões cinza na parte inferior das folhas que podem avançar e comprometer toda uma safra. Assim, para um controle efetivo é fundamental o monitoramento da lavoura e a aplicação de fungicidas no momento adequado.

Confira nossas dicas para melhorar a produtividade e para o manejo eficiente da ferrugem asiática

Além de doenças como antracnose, mancha-alvo e oídio; pragas como lagartas e percevejos estão entre as grandes preocupações dos produtores de soja. A partir de determinado nível de infestação da praga, o rendimento e a qualidade dos grãos e sementes são comprometidos, resultando em danos irreversíveis para a lavoura. Conheça o tratamento de sementes, herbicidas e inseticidas para soja da BASF.

Leia a Cartilha Digital do Desafio de Produtividade Top Soja e saiba mais informações sobre a edição 2019/2020 do Desafio.

E-books Manejo Eficiente da Soja

Leia os Guias de bolso Soja e entenda mais sobre a identificação de doenças, pragas e plantas daninhas na soja. Baixe os e-books abaixo.

A BASF recomenda os seguintes produtos para a cultura da soja

Cartilha Digital do Desafio de Produtividade Top Soja 2019/2020

Leia a cartilha e saiba mais informações sobre a edição 2019/2020 do Desafio.  

Confira mais informações:

Manejo eficiente

10 dicas para o manejo eficiente da ferrugem asiática:

A ferrugem asiática, ou ferrugem da soja, é uma doença agressiva e de difícil controle que traz muitos transtornos aos agricultores que produzem soja. Pesquisas indicam que ao longo dos anos o fungo causador dessa doença vem se tornando resistente, trazendo perda de performance de alguns defensivos agrícolas.

Pensando em assegurar o sucesso no controle da ferrugem asiática e garantir a produtividade, muitos agricultores têm usado diferentes ferramentas de manejo. Apostar no defensivo agrícola correto é o primeiro passo para um manejo seguro. No entanto, além da escolha do produto, é preciso que o agricultor adote alguns hábitos em sua lavoura, confira:

Respeite o “vazio sanitário”

Rotacione os fungicidas com diferentes modos de ação

Utilize tecnologias de aplicação eficientes

Faça no máximo duas aplicações de carboxamida

Priorize variedades com ciclo mais precoce e com maior tolerância genética

Associe multissítios aos fungicidas

 

Faça aplicações preventivas

Não plante soja “safrinha”

 

Respeite o intervalo entre as aplicações e doses recomendadas

Faça a rotação de culturas

Com amplo portfólio de produtos para proteção do cultivo da soja, a BASF se orgulha por ter construído junto ao agricultor brasileiro um sólido e sincero trabalho no combate à ferrugem asiática desde o seu surgimento no Brasil. Desde o início, recomendando a realização de aplicações preventivas e o uso de produtos com diferentes mecanismos de ação.

Confira a opinião de especialistas sobre como realizar um Manejo Eficiente:

SELO CROPLIFE

Uso exclusivamente agrícola. Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Restrições temporárias no estado do Paraná: Standak® Top para os alvos Colletotrichum gossypii, Fusarium oxysporum f.sp. vasinfectum e Lasiodiplodia theobromae em Algodão, Pythium spp. em Milho, Alternaria alternata, Aspergillus spp., Colletotrichum graminicola, Fusarium moniliforme, Penicillium spp., Phoma spp. e Pythium spp. em Sorgo e Pythium spp. em Trigo; Amplexus™ para os alvos Ageratum conyzoides, Amaranthus deflexus, Commelina benghalensis, Digitaria horizontalis, Echinochloa crusgalli, Ipomoea grandifolia, Nicandra physaloides e Richardia brasiliensis para a soja OGM BPS-CV-127-9. Registro MAPA: Standak® Top nº 01209; Ativum® nº 11216; Orkestra® SC nº 08813; Spot® SC nº 0516; Status® nº 6210; Versatilis® nº 001188593; Atectra® nº 4916; Amplexus™ nº 008298; Finale® nº 000691; Heat® nº 01013; Poquer® nº 8510; Fastac® Duo nº 10913; Nomolt® 150 nº 001393; Pirate® nº 05898.

 

Conheça nossas soluções