Brasil
Agricultura

Como definir a profundidade das sementes de milho?

Da mesma forma que em outros pontos do manejo da lavoura de milho, a definição da profundidade certa para colocar a semente no solo está relacionada a vários fatores. Essa medida pode ser influenciada pelo tipo de solo e por suas características (como fertilidade, estruturação, temperatura e umidade), pelo sistema de cultivo (densidade de plantas por hectare, se é ou não plantio direto) e até mesmo pela cultivar escolhida para aquela safra. Tudo isso impacta, inclusive, no ajuste do maquinário para fazer a semeadura. 
 

De acordo com o site Plantae Gestão Agrícola, a profundidade para o plantio da semente pode variar de 3 a 7 cm, dependendo do tipo de solo. No caso de solos argilosos, por exemplo, essa medida vai de 3 a 5 cm. Por geralmente apresentarem estrutura mais coesa, a infiltração da água é um pouco mais difícil, porém a umidade é mantida por mais tempo. Também tendem a ser mais férteis. Essa condição favorece a emergência uniforme das plântulas e reduz os riscos de falhas nas linhas, o que impacta positivamente na produtividade. Vale ressaltar que o resultado pode ser diferente de uma cultivar para outra e da qualidade das sementes utilizadas.
 

Nos solos arenosos, as sementes precisam ser depositadas um pouco mais fundo na terra, já que a umidade necessária para a germinação também está mais abaixo. Por isso, a medida indicada vai de 5 a 7 cm. Como é um solo mais leve, não haverá problemas para a germinação, nem para uma emergência uniforme das plântulas. Daí a importância de um planejamento cauteloso de todo o plantio. 
 

O desenvolvimento e a produtividade da lavoura, assim como a lucratividade do agricultor, podem ser prejudicados se a profundidade do plantio for mal calculada, para mais ou para menos. Sem contar que as sementes e plantas ficam mais expostas a diversos riscos, como o ataque de aves, competição entre si e a fragilidade em relação às plantas invasoras. A combinação dos melhores insumos com as boas práticas agrícolas é um bom começo para evitar esses problemas e alcançar resultados mais positivos.   

Leia mais:

Conheça as soluções da BASF para este cultivo: