Brasil
Agricultura

É hora de cuidar da florada do cafeeiro!

Pela importância da etapa da florada no ciclo produtivo da cultura do café, é essencial manter o monitoramento para identificar quaisquer sinais de problemas

Florada no café.jpeg

Florada no café

Entre os meses de setembro e novembro o produtor de café deve priorizar os cuidados com a florada. Trata-se de um momento único, em que a prevenção é determinante para garantir que as flores permaneçam sadias, possam dar lugar à formação dos chumbinhos e, na sequência, venha o desenvolvimento dos frutos. Durante essa etapa, a lavoura de café corre um sério risco de ser atacada por duas doenças que prejudicam várias partes das plantas e causam grandes estragos caso não haja o manejo adequado: a mancha-de-phoma, causada por várias espécies de fungos do gênero Phoma, e a mancha-aureolada, causada pela bactéria Pseudomonas syringae pv garcae. e a produtividade dos cafezais.

O manejo preventivo com a aplicação de fungicidas é fundamental para evitar a entrada dessas doenças, pois depois de instalada não há tratamento curativo. 

Os patógenos entram pelas folhas mais jovens e atacam toda a planta, matam o ramo e não deixam sair o chumbinho

Michell Diniz

profissional de Desenvolvimento de Mercado da BASF para a cultura do café

“É importante destacar que a ação do fungicida começa a partir de sua aplicação, ele não pode controlar o que já se instalou”, acrescenta.

Por isso, quem já vem trabalhando essa prevenção antes da florada deve continuar, e quem ainda não fez deve iniciar o manejo imediatamente, e mantê-lo.

É imprescindível o agricultor também estar atento aos fatores que contribuem para a proliferação das doenças, como as condições climáticas. Umidade elevada e temperaturas amenas, por exemplo, favorecem o surgimento desses problemas. Nos cafezais instalados em áreas mais elevadas, a alta incidência de ventos pode facilitar a propagação dos patógenos. Da mesma forma, é preciso maior atenção às áreas onde já exista histórico dessas doenças. Em todos esses casos, a implementação de um bom programa de controle é fundamental. E com a combinação adequada de soluções o agricultor pode até evitar resquícios de problemas sanitários que venham de outros períodos.

Nesse ponto, o cafeicultor pode contar com o portfólio de fungicidas da BASF, composto por fungicidas com princípios ativos diferentes, o que permite uma rotação eficiente, evitando a resistência dos patógenos e ampliando a proteção da florada. Entre as opções para proteger os cafezais da mancha-de-phoma e da mancha-aureolada, estão o Cantus®, o Orkestra® SC, o Comet® e o Tutor®. Este último é um fungicida à base de hidróxido de cobre que tem ação bactericida. 

Lavoura de café.jpeg

Lavoura de Café durante a florada

Com essa combinação o agricultor aumenta o campo de proteção da cultura

Afirma Michell Diniz

Vale ressaltar que por mais importante que seja essa prevenção no período da florada, ela é parte de um conjunto de diversas ações que o cafeicultor deve manter para garantir a máxima produtividade de seus campos. Além da sanidade das plantas é essencial garantir níveis adequados no fornecimento de nutrientes e água, cuidar da limpeza dos cafezais e do controle de pragas e de plantas invasoras, entre outros pontos que se complementam. O equilíbrio entre todos esse fatores é que permite obter os melhores resultados safra a safra. Como empresa parceira do agricultor, a BASF está sempre à disposição para apoiá-lo na melhor gestão das lavouras e na construção de seu legado. 

Leia mais:

Conheça as soluções da BASF para este cultivo: