Brasil
Agricultura
Brasil
Agricultura

Valeos®: herbicida para eucalipto e outras florestas

Não deixe que a buva, corda-de-viola, trapoeraba e outras daninhas de difícil controle diminuam a rentabilidade da sua floresta. Com o herbicida Valeos® você controla de maneira eficiente as principais plantas daninhas de folhas largas que ocorrem em reflorestamentos.

Se o manejo não for feito corretamente, as plantas daninhas podem impactar na produtividade e rentabilidade das florestas comerciais, sejam elas para produção de celulose, madeira ou energia, até mesmo das florestas para extração de resina e borracha.

Nesse contexto, a BASF trouxe para o mercado florestal o herbicida Valeos®, altamente eficiente no controle das principais plantas daninhas de folhas largas que interferem no desenvolvimento de importantes espécies de florestas plantadas no Brasil.

Com ação de contato, o uso do Valeos® potencializa o controle das plantas daninhas em diferentes estádios de desenvolvimento. Esta tecnologia inovadora proporciona ao produtor o manejo adequado de daninhas em florestas plantadas.

A ação rápida do herbicida Valeos® reduz o risco de ser eliminado pela chuva além de mostrar os primeiros sintomas em 48 horas após sua aplicação. O seu rápido efeito e sua alta eficiência de controle também proporciona o aumento do intervalo entre as aplicações. Outro diferencial é a sua formulação granulada com 700 g de ingrediente ativo por kg de produto, que facilita o manuseio e e permite a aplicação de baixas doses por hectare, reduzindo a quantidade de embalagens para serem transportadas. 

Além de ser efetivo para a floresta plantada com eucalipto, Valeos® também é recomendado no controle de erva-quente na cultura de seringueira, corda-de-viola em pinus e trapoeraba na acácia negra.

Valeos®

Benefícios

  • Ação rápida.
  • Controle eficiente de plantas daninhas de folha larga.

Valeos® – Herbicida Florestal da BASF

Valeos® é um herbicida inovador da BASF que constitui um novo padrão para o controle das principais plantas daninhas de folhas largas. É altamente eficaz, agindo por contato e sistemicidade para o controle das principais plantas daninhas de folhas largas. Valeos® é recomendado para o controle de plantas daninhas nas culturas de Seringueira, Eucalipto, Pinus e Acácia Negra.

Veja como melhorar a produtividade da sua floresta com o Valeos®:

Para mais informações, faça o download da bula aqui.

Culturas de eucalipto, ácacia negra, pinus e seringueira

Para um controle efetivo de plantas daninhas em florestas plantadas, faça no máximo 5 aplicações com intervalos de 30 a 60 dias.

Não deixe de fazer o manejo dentro do período ideal de desenvolvimento das plantas daninhas de folhas largas, sempre evitando que ocorra rebrotas de algumas espécies de florestas.

Para um melhor resultado, garanta uma boa cobertura das plantas e faça o controle das plantas daninhas que estão em pleno desenvolvimento vegetativo. Além de preferir a aplicação do herbicida durante intensa presença de luz solar e em condições de alta umidade e temperatura entre 20 e 30ºC. Em casos severos de infestação, utilize doses mais altas de adjuvante.

Tabela de dosagem

Dessecação de plantas daninhas em pós transplante das mudas e pósemergênciadas plantas daninhas em jato dirigido

Acácia Negra

Alvo biológico Nome comum/científico
Corda-de-viola (Ipomoea hederifolia), Guanxuma (Sida rhombifolia), Trapoeraba (Commeiina benghalensis)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 200

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Dessecação de plantas daninhas em pós transplante das mudas e pósemergênciadas plantas daninhas em jato dirigido

Eucalipto

Alvo biológico Nome comum/científico
Erva-quente (Spermacoce latifólia), Picão-preto (Bidens pilosa), Poaia-branca (Richardia brasiliensis)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
50 – 200

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Eucalipto

Alvo biológico Nome comum/científico
Guanxuma (Sida rhombifolia)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 200

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Eucalipto

Alvo biológico Nome comum/científico
Trapoeraba (Commeiina diffusa)

Estádio das plantas daninhas
4 – 8 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 200

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Eucalipto

Alvo biológico Nome comum/científico
Buva (Conyza canadensis)

Estádio das plantas daninhas
6 – 8 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 200

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Dessecação de plantas daninhas em pós transplante das mudas e pósemergênciadas plantas daninhas em jato dirigido

Pinus

Alvo biológico Nome comum/científico
Agriãozinho (Synedrolopsis grisebachii), Erva-de-santa-luzia (Chamaesyce hirta), Erva-quente (Spermacoce latifolia)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
50 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Pinus

Alvo biológico Nome comum/científico
Caruru-de-mancha (Amaranthus viridis)

Estádio das plantas daninhas
6 – 8 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Pinus

Alvo biológico Nome comum/científico
Corda-de-viola (Ipomoea quamoclit)

Estádio das plantas daninhas
Crescimento vegetativo / Pré florescimento

Dose** p.c./ha
35 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Pinus

Alvo biológico Nome comum/científico
Mostarda (Brassica rapa)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Dessecação de plantas daninhas em pós transplante das mudas e pósemergênciadas plantas daninhas em jato dirigido

Seringueira

Alvo biológico Nome comum/científico
Erva-quente (Spermacoce latifolia)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
50 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

Seringueira

Alvo biológico Nome comum/científico
Guanxuma (Sida rhombifolia)

Estádio das plantas daninhas
4 – 6 folhas

Dose** p.c./ha
35 – 140

Volume de calda
( L/ha)

150 – 400

Número Máximo de aplicações
5

p.c. = produto comercial (1 Kg de Valeos® equivale a 700 g i.a. de Saflufenacil);
i.a. = ingrediente ativo;
* Adicionar adjuvante não iônico na dose 0,5% a 2% v/v na calda de pulverização.
** Utilizar as maiores doses em áreas de alta incidência das plantas daninhas ou quando estasestiverem com estágios mais avançados e/ou para se conseguir um maior período de controle.

Composição 

Ingredientes Ativos
Saflufenacil

Grupos químicos
Pirimidinadiona (uracila)

Concentração
Saflufenacil 700 g.i.a/kg

Formulação
WG (Granulado dispersível)

Embalagem

10 x 0,35 KG

Uso exclusivamente agrícola Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Registro MAPA: Valeos® nº 2515.

Conheça nossas soluções