Usamos cookies de navegação neste site para garantir uma experiência mais personalizada e responsiva a você. Ao fazer uso, você também concorda com nossa Política de Privacidade de Dados. Saiba mais como cookies são utilizados ou como bloqueá-los ou deletá-los.

Brasil
Agricultura

Orkestra® SC | Fungicida multicultura 

Não deixe as doenças se instalarem na sua lavoura. Com Orkestra® SC você acerta em cheio nas principais doenças.

Orkestra® SC é recomendado para uso em mais de 50 alvos em diferentes culturas, entre elas para manejo: 

A principal e mais agressiva doença na cultura da soja é a ferrugem asiática e junto a outras doenças como mancha-alvo, antracnose, oídio e mela, constituem importante complexo que merece grande atenção do produtor rural. Elas devem ser monitoradas e controladas durante todo ciclo da cultura. Para um controle efetivo é fundamental o monitoramento constante da lavoura e a aplicação de fungicidas de forma preventiva e no momento adequado.

Veja aqui os resultados obtidos com Orkestra® SC

Orkestra® SC é uma excelente alternativa para a primeira aplicação em soja, com alta seletividade e grande eficiência no manejo eficiente das doenças.

Com duplo mecanismo de ação, Orkestra® SC apresenta excelente ação na proteção efetiva das plantas. Orkestra® SC tem alto desempenho principalmente quando utilizado nas primeiras aplicações, além de não promover injúrias às folhas da planta de soja.

Orkestra® SC

Benefícios

  • Duplo mecanismo de ação.
  • Amplo espectro de controle de importantes doenças.
  • Seletivo quando aplicado em qualquer fase da planta.

Bula Orkestra® SC

Veja como melhorar a produtividade do seu cultivo com o fungicida Orkestra® SC

Para mais informações, faça o download da bula aqui.

p.c. = produto comercial (1 Litro Orkestra® SC equivale a 167g de Fluxapiroxade + 333g dePiraclostrobina)
i.a. = ingrediente ativo
* As doses e/ou volumes mais altos devem ser utilizadas em áreas com histórico de alta incidência dadoença e/ou para um maior período de controle, ou no caso de plantas perenes, com maior desenvolvimento vegetativo ou com maior densidade de plantas por hectare, evitando a perda deproduto por escorrimento.
** Aplicação terrestre tratorizada.

***** Cultura da batata Rizoctoniose: - Aplicar o produto em jato dirigido, no sulco de plantio, sobre o material de propagação e proceder o fechamento do sulco logo após a aplicação.

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Podridão-floral-dos-citros - iniciar as pulverizações a partir do início da inflorescência (estádio cotonete) até a queda de 2/3 das pétalas das flores. Repetir caso necessário, com intervalos de 7 a 14 dias, dependendo da evolução da doença.
  • Mancha-negra-dos-citros - iniciar as pulverizações com produtos específicos no início de brotações novas e formação dos frutos, repetir se necessário com intervalo de 30 dias. Não ultrapassar o número de 3 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Ferrugem: No controle da ferrugem a aplicação deve ser feita de forma preventiva ou no início do florescimento que acontece no estádio fenológico R1, mesmo que ainda não tenham sido constatados os sintomas da doença. Caso a doença apareça antes de R1, fazer imediatamente a aplicação.
  • Mela e Oídio: Recomendamos começar o manejo de mela e oídio quando os primeiros sintomas forem identificados no cultivo de soja. Se necessário repita a aplicação, ficando sempre atento às condições climáticas e evolução da doença.
  • Actracnose e manhca-alvo: Faça o controle da antracnose, mancha-alvo e doenças de final de ciclo a partir do florescimento da planta de soja.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Ferrugem-asiática ou Ferrugem-da-soja (Phakopsora pachyrhizi) 300 - 350 10O - 200 2  14 Dias
Mancha-parda ou Septoriose (Septoria glycines) 250 - 350 10O - 200 2 14 Dias
Mancha-púrpura-da-semente ou Crestamento-foliar (Cercospora kikuchii) 250 - 350 - 10O - 200 2 14 Dias
Oídio (Erysiphe difusa) 250 - 350 - 10O - 200 2 14 Dias
Mela ou Podridão aquosa (Rhizoctonia solani) 250 - 350 - 10O - 200 2 14 Dias
Mancha-alvo ou Podridão-radicular (Corynespora cassiicola) 250 - 350 - 10O - 200 2 14 Dias
Antracnose(Colletotrichum truncatum) 250 - 350 - 10O - 200 2 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas e repetir caso necessário, em intervalos de 12 a 15 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 4 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Mancha Alvo (Corynespora cassiicola) 250 - 300 150 4  14 Dias
Ramularia (Ramularia areola) 250 - 300 150 4 14 Dias
Ramulose (Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides) 250 - 300 150 4 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas da doença ou preventivamente, quando a cultura apresentar 6 a 8 folhas. Repetir caso necessário com intervalos de 15 a 20 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 2 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Ferrugem-polisora (Puccinia polysora) 250 - 350 150 2 45 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas. Repetir caso necessário, em intervalos de 14 a 20 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 4 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Mancha-castanha (Cercospora arachidicola) 250 - 350
- 200 a 400 4 14 Dias
Mancha-preta (Pseudocercospora personata) 250 - 350
- 200 a 400 4 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações preventivamente, antes do aparecimento dos primeiros sinais da doença, que normalmente ocorre no início da tuberização (ao redor dos 45 dias após plantio), repetindo as aplicações, até no máximo 4 vezes, se necessário, em intervalos de 10 a 14 dias, dependendo da evolução da doença, respeitando-se o intervalo de segurança.
  • Aplicação em sulco de plantio: realizar aplicação preventiva por ocasião da operação de plantio. Aplicar o produto em jato dirigido, no sulco de plantio, sobre a batata semente e proceder o fechamento do sulco logo após a aplicação.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Pinta-preta (Alternaria solani) 200 - 350 400 a 500 4 3 Dias
Rizoctoniose ***** (Rhizoctonia solani) 1000 - 12000 - 200 1 3 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas da doença ou preventivamente. Repetir caso necessário com intervalos de 7 a 14 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 4 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Mancha-foliar-da-gala ou Podridão-amarga (Colletotrichum gloeosporioides) -
20 - 40 1000 4 14 Dias
Sarna (Venturia inaequalis) -
30 - 40 1000 4 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas da doença ou preventivamente. Repetir caso necessário com intervalos de 7 a 14 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 4 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Pinta-preta (Alternaria solani) -
25 - 35 1000 4 7 Dias
Septoriose (Septoria lycopersici) -
25 - 35 1000 4 7 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas da doença ou preventivamente. Repetir caso necessário com intervalos de 7 a 14 dias, dependendo da evolução da doença, não ultrapassando o número de 4 aplicações por ciclo e respeitando-se o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Antracnose (Colletotrichum lindemuthianum) 200 - 300
- 150 4 14 Dias

Mancha-angular

(Phaeoisariopsis griseola)

200 - 300
- 150 4 14 Dias
Ferrugem (Uromyces appendiculatus) 200 - 300 - 150 4 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Podridão-floral-dos-citros - iniciar as pulverizações a partir do início da inflorescência (estádio cotonete) até a queda de 2/3 das pétalas das flores. Repetir caso necessário, com intervalos de 7 a 14 dias, dependendo da evolução da doença.
  • Mancha-negra-dos-citros - iniciar as pulverizações com produtos específicos no início de brotações novas e formação dos frutos, repetir se necessário com intervalo de 30 dias. Não ultrapassar o número de 3 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Podridão-floral-dos-citros (Colletotrichum acutatum) -
10 - 15  2000 3 14 Dias
Mancha-negra-dos-citros (Guignardia citricarpa) -
12 - 15 2000 3 14 Dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência)

  • Iniciar as aplicações preventivamente entre novembro e dezembro e repetir a cada 60 dias, totalizando no máximo 3 aplicações por ciclo da cultura e respeitando-se o intervalo de segurança
Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Cercospora  (Cercospora coffeicola) 500 - 600 - 400 3 45 Dias
Ferrugem (Hemileia vastatrix) 500 - 600 - 400 3 45 Dias

Ingredientes ativos
Fluxapiroxade + Piraclostrobina

Grupos químicos
Estrobilurina + Carboxamida

Concentração
167 + 333 g.i.a/Litro

Formulação
SC (Suspensão Concentrada)

4 x 5 L
10 x 1 L

Conteúdos

Veja aqui mais conteúdos sobre Orkestra® SC!

 

O tratamento com Orkestra® SC apresentou maior produtividade

Veja em cada região os resultados obtidos:

BR-orkestra-sc-resultados-centro-norte.jpg

Centro Norte

(Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Piauí e Maranhão)

Produtividade BASF 65,28
Produtividade Padrão 62,18
Diferença 3,10
Demoplots 217

BR-orkestra-sc-resultados-centro-sul.jpg

Centro Sul

(Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo)

Produtividade BASF 65,07
Produtividade Padrão 61,47
Diferença 3,60
Demoplots 250

BR-orkestra-sc-resultados-mt-lem.jpg

MT/LEM

(Mato Grosso e Bahia)

Produtividade BASF 56,24
Produtividade Padrão 53,83
Diferença 2,40
Demoplots 287

BR-orkestra-sc-resultados-sul.jpg

Sul

(Santa Catarina e Rio Grande do Sul)

Produtividade BASF 67,56
Produtividade Padrão 63,83
Diferença 3,72
Demoplots 158

ATENÇÃO

USO EXCLUSIVAMENTE AGRÍCOLA. APLIQUE SOMENTE AS DOSES RECOMENDADAS. DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DE PRODUTOS. INCLUIR OUTROS MÉTODOS DE CONTROLE DO PROGRAMA DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) QUANDO DISPONÍVEIS E APROPRIADOS. REGISTRO MAPA: ORKESTRA® SC Nº 08813.

 

Conheças nossas soluções