Usamos cookies de navegação neste site para garantir uma experiência mais personalizada e responsiva a você. Ao fazer uso, você também concorda com nossa Política de Privacidade de Dados. Saiba mais como cookies são utilizados ou como bloqueá-los ou deletá-los.

Brasil
Agricultura

Heat® | Herbicida multicultura

Não deixe que plantas daninhas como buva e corda-de-viola resultem em prejuízos para a sua lavoura. Conheça o herbicida Heat®, eficiente no controle das principais infestantes de folhas largas.

Heat® é efetivo no controle das principais plantas daninhas e no manejo de resistência. Sua formulação contém o ativo Saflufenacil, registrado com a marca global Kixor®, uma molécula especialmente desenvolvida para o controle de infestantes de folhas largas e de difícil controle na soja e em outras culturas.

A solução apresenta flexibilidade de uso em relação ao período de aplicação. Além de ser indicado para o cultivo de soja, Heat® também pode ser utilizado no manejo de plantas daninhas como erva-quente no algodãopicão-preto no arroz; corda-de-viola na batatacana-de-açúcar e feijãotrapoeraba no milhoapaga-fogo no trigo; além de outras importantes infestantes que atacam os hortifrútis.

Se o manejo não for feito corretamente, as infestantes podem impactar na produtividade e, consequentemente, na rentabilidade da soja. Por isso, fazer o controle efetivo de plantas daninhas de folhas largas como a buva, corda-de-viola e trapoeraba evita problemas na redução da produtividade, na operação da colheita e na qualidade do grão.

Entre os métodos de manejo, recomendamos a combinação do mecânico, cultural e químico. O controle com soluções inovadoras é essencial para assegurar a sanidade do cultivo de soja

Heat®

Benefícios

  • Baixa dose de uso.
  • Produto multicultura.
  • Ação rápida na dessecação.
  • Excelente controle de folhas largas, sendo o aliado ideal do glifosato.
  • Eficiente no manejo de resistência de plantas daninhas.

Bula Heat®

Veja como melhorar a produtividade do seu cultivo com o Heat®

Para mais informações, faça o download da bula aqui.

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas (2) em plantio direto em pré Plantio da cultura da Soja

Alvos Biológicos Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Buva,Voadeira, Rabode-

foguete (Conyza bonariensis, C. canadensis)

6-8 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea grandifoliaI. purpúreaI. quamoclitI. acuminata) Pré-florescimento 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Erva-de-Touro (Tridax procumbens) 6 a 8 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Leiteiro, amendoim-bravo (Euphorbia heterophylla) 6 a 8 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Losna (Artemísia verlotorum) 4 a 6 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Picão-preto (Bidens pilosa) 6 a 8 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias
Trapoeraba (Commelía benghalensisC. diffusa) 4 a 6 folhas 35-50(1) 150-300 1(3) 7 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados das plantas daninhas. Áreas com maior infestação de plantas daninhas de folha larga de difícil controle como Trapoeraba (Commelina benghalensis), Erva-de-Touro (Tridax procumbens) e Leiteiro, Amendoim-Bravo (Euphorbia heterophylla), Losna (Artemísia verlotorum) pode ser utilizada dose maior é recomendada de até 70 gramas de HEAT®/ha (49 gramas de ingrediente ativo/ha). Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior é indicada para potencializar o controle.

(2) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomendam-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.

(3) Número, época e intervalo de aplicação: realizar no máximo 2 aplicações por ciclo do cultivo e nas épocas e intervalos acima recomendados.

Para manejo em solos arenosos com menos de 30% de argila e menos de 2% de matéria orgânica, é necessário um intervalo mínimo de 10 dias entre a aplicação e o plantio da soja. Não ultrapassar a dose máxima de 50 g/ha.

Dessecação da cultura da Soja, para antecipação da colheita(2)

Estádio da Soja Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Maturação Fisiológica da Soja ou Com 20% Folhas Amarelas

70-140 (1) 200-400 1 (3) 7 Dias

Dessecação de plantas daninhas na pré-colheita da Soja(2)

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-florescimento

50 a 140(1) 200-400 1(3) 7 Dias

(1) dose maior é indicada para dessecação mais rápida da cultura ou das plantas daninhas antes da colheita. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior é indicada para potencializar o controle. Algumas espécies como a Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia) também são controladas no momento da dessecação da soja facilitando a colheita.

(2) permite a colheita desde os 10 até 14 dias após aplicação dependendo da dose, momento da dessecação (umidade do grão) e condições climáticas.

(3) Número, época e intervalo de aplicação: realizar no máximo 2 aplicações por ciclo do cultivo e nas épocas e intervalos acima recomendados.

Manejo da Soja Guaxa ou Tiguera após a colheita da soja, visando o vazio sanitário-evitar a ponte verde da ferrugem-da-soja de uma safra para outra

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Soja Guaxa ou Tiguera (Glycine Max)

4 a 8 folhas

70 a 140(1) 150 - 300 1(3) 7 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados da soja Tiguera. Podem ocorrer rebrotas se aplicado em estádios mais avançados que o recomendado. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior é indicada para potencializar o controle. Realizar 1 aplicação durante o período de vazio sanitário. Deve-se observar o manejo outonal com outros herbicidas, conforme a situação das plantas daninhas onde haja ocorrência da soja Guaxa.

(3) Número, época e intervalo de aplicação: realizar no máximo 2 aplicações por ciclo do cultivo e nas épocas e intervalos acima recomendados.

Dessecação da Cultura do Algodão, para antecipação da colheita e uniformização da colheita(2)

Estádio da Soja Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Maturação Fisiológica do Algodão

70-140 (1) 150-400 1 (5) 7 Dias

Dessecação de plantas daninhas na pré-colheita do algodão(2)

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-florescimento

50 a 140(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas em plantio direto em pré-plantio da cultura do Algodão(3)

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Amendoim-bravo, Leiteiro (Euphorbia heterophylla)

6-8 folhas

35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias
Corda-de-viola, Corriola (Ipomoea triloba) Pré-florescimento 35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias
Trapoeraba (Commelina benghalensis) 4-6 folhas 35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas em jato dirigido na cultura do Algodão(4)

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Erva-quente (Spermacoce latifolia)

4-6 folhas

35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias
Erva-de-santa-luzia (Chamaesyce hirta) 4-6 folhas 35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias
Joá-de-capote (Nicandra phycaloides) 4-6 folhas 35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias
Vassourinha-do-botão (Borreira verticilata) 4-6 folhas 35-50(1) 150 - 400 1(5) 7 Dias

(1) dose maior para dessecação mais rápida da cultura ou das plantas daninhas antes da colheita ou para controlar plantas daninhas em estágios mais avançados. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior para potencializar o controle. Algumas espécies como a Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia) também são controladas no momento da dessecação do algodão facilitando a colheita.

(2) permite a colheita a partir dos 10 dias após a aplicação, dependendo da dose e condições climáticas. Realizar 1 aplicação em pré-colheita da cultura.
(3) Aplicar no mínimo aos 20 dias antes do plantio do algodão e aplicar somente em solos argilosos com mais de 30% de argila.
Para manejo em dessecação antes do plantio e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomendam-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.
(4) Evitar o contato do produto HEAT® com as partes verdes da cultura.
(5) Número, época e intervalo de aplicação na cultura do algodão: Realizar no máximo 3 aplicações por ciclo do cultivo e nas épocas e intervalos acima recomendados. 

Manejo na dessecação de Plantas daninhas de folhas largas(3) em pré plantio da cultura do Arroz de semeadura direta

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Caruru-de-macha (Amaranthus viridis)

6 a 8 folhas

35-70(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea triloba) Pré-florescimento 35-70(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Cruz-de-Malta (Ludwigia octovallis) 4-6 folhas 100-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Erva-de-Bicho (Polygonum persicaria) 6 a 8 folhas 100-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Picão-preto (Bidens pilosa) 6 a 8 folhas 35-70(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Trapoeraba (Commelina benghalensis) 4 a 6 folhas 70-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias

(1) doses maiores para estádios mais avançados das plantas daninhas. Doses acima de 70 g/ha pode proporcionar controle na pré-emergência. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, sendo a maior dose indicada para potencializar o controle.

(3) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas recomendam-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.

Aplicação em Pós-Emergência do Arroz Irrigado de Semeadura Direta

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança
Beldroega (Portulaca oleracea)

Pré-emergência

70-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Trapoeraba (Commelina benghalensis Pré-emergência 70-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados das plantas daninhas ou áreas com maior pressão de infestação. Usar adjuvante não iônico a 0,5% v/v.

(2) a cultura do arroz é tolerante ao HEAT® em pós-emergência da cultura seguindo-se as recomendações desta bula. Sintomas de fitotoxicidade podem ocorrer nas folhas expostas na aplicação, contudo desaparecem, não se manifestando em folhas novas.

(3) para manejo de infestações de gramíneas, recomendam-se herbicidas graminicidas registrados.

Aplicação em pós-emergência do Arroz Irrigado de Semeadura Direta

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Angiquinho (Aeschynomene

rudis)

2 a 4 folhas

26-30(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Cruz-de-malta (Ludwigia octovalvis) 4 a 6 folhas 26-30(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias

Manejo de plantas daninhas no sistema de aplicação em benzedura em cultivo de Arroz irrigado pré-germinado

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Cruz-de-Malta (Ludwigia octovallis)

4 a 6 folhas

100-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Junquinho (Fimbristylis dichotoma) 4 a 6 folhas 70-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias
Sagitária (Sagittaria montevidensis) 4 a 6 folhas 100-140(1) 150 - 300 1(4) 60 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados das plantas daninhas ou em altas pressões de plantas daninhas. Doses entre 140 g/ha e 210 g/ha podem ser necessárias em caso de alta pressão de plantas daninhas resistentes.

(2) a cultura do arroz é tolerante ao HEAT® quando utilizado em pós-emergência ou “benzedura” seguindo-se as recomendações desta bula. Sintomas de fitotoxicidade podem ocorrer nas folhas expostas na aplicação, contudo desaparecem, não se manifestando em folhas novas. É recomendado principalmente para o manejo de Sagitária resistente a alguns herbicidas.

(3) para manejo de infestações de gramíneas recomenda-se aplicações complementares de herbicidas graminicidas registrados.

(4) Número, época e intervalo de aplicação na cultura do arroz: Realizar no máximo 2 aplicações por ciclo do cultivo nas épocas e intervalos acima recomendados.

Dessecação da Cultura da Batata, para antecipação da colheita(2)

Estádio da Batata Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Maturação Fisiológica da Batata

70-140 (1) 200-400 1 7 Dias

Dessecação de plantas daninhas na pré-colheita da batata

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-florescimento

50-140(1) 200 - 400 1 7 Dias


(1) dose maior é indicada para dessecação mais rápida das ramas da batata ou para dessecação mais rápida das plantas daninhas antes da colheita. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, sendo a maior dose para potencializar o controle. Algumas espécies como a corda-de-viola (Ipomea grandifolia) também são controladas no momento da dessecação da Batata facilitando a colheita.

(2) permite antecipar a colheita desde os 10 até 14 dias após aplicação, dependendo da dose e condições climáticas.Número, época e intervalo de aplicação na cultura da batata: Em antecipação ou pré-colheita 1 aplicação no ciclo da cultura. 

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas(3) na cultura da Cana-de-Açúcar

Operação de “Catação” em jato dirigido

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Beldroega (Portulaca oleracea)

6 a 8 folhas

40 a 120(1)(2) 100 - 400 1 7 Dias
Caruru-de-mancha (Amaranthus viridis) 6 a 8 folhas 40 a 120(1)(2) 100 - 400 1 7 Dias

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

4 a 6 folhas 40 a 120(1)(2) 100 - 400 1 7 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados das plantas daninhas. No manejo na operação de catação usar adjuvante não iônico a 0,5% v/v a 1,0% v/v, sendo a maior dose indicada para potencializar o controle.

(2) 0,01% a 0,03% v/v de calda de aplicação, corresponde a 40 a 120 gramas de HEAT® por hectare em volume de calda de 400 litros por hectare ou 10 a 30 gramas de HEAT® por 100 litros de calda, correspondendo a 28 a 84 gramas de ingrediente por hectare.

(3) para manejo de infestações de gramíneas recomenda-se o uso de herbicidas graminicidas registrados.

Aplicação em pré-emergência na Cultura da Cana-de-Açúcar

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-emergência

100 - 200(1) 200 - 400 1 7 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea nil) Pré-emergência
160 - 200(1) 200 - 400 1 7 Dias

Corda-de-viola (Ipomoea triloba)

Pré-emergência
160 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias
Caruru-de-mancha (Amaranthus hybridus) Pré-emergência 160 - 200(1) 200 - 400 1 7 Dias
Mamona (Ricinus communis) Pré-emergência 160 - 200(1) 200 - 400 1 7 Dias
Picão-preto (Bidens pilosa) Pré-emergência 160 - 200(1) 200 - 400 1 7 Dias

(1) dose maior para áreas com maior pressão de infestação. Aplicar em pré-emergência da cultura das plantas daninhas, antes do plantio da cana-planta ou logo após a colheita e antes da germinação da cana-soca.

(3) para manejo de infestações de gramíneas recomenda-se o uso de herbicidas graminicidas registrados.

Jato dirigido na entrelinha - Cana-de-açúcar com 4 a 6 folhas

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia Ipomoea quamodit)

Pré-florescimento

35 a 70 (1)
200 - 400 1 7 Dias
Mentrasto (Ageratum conyzoides) 6 a 8 folhas
35 a 140(1)
200 - 400 1 7 Dias

Serralha (Sonchus oleraceous)

6 a 8 folhas
35 a 140(1)
200 - 400 1 7 Dias

Pós-emergência Total - Cana-de-açúcar com mais de 90 dias

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Caruru-de-mancha (Amaranthus viridis)

6 a 8 folhas

70 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias

Corda-de-viola (Ipomoea quamoclit e I.

grandifolia)

Pré-florescimento 35 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias

Picão-preto (Bidens pilosa)

6 a 8 folhas
35 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias

(1) dose maior para estágios mais avançados das plantas daninhas, altas pressões de infestações e/ou controle por períodos maiores. Nas aplicações de jato dirigido na entrelinha em cana com 4 a 6 folhas utilizar adjuvante não iônico a 0,05% v/v 0,25% v/v. Caso atinjam a planta, podem ocorrer sintomas somente nas folhas atingidas sem nenhum impacto nas novas folhas que saem após aplicação, devido à rápida metabolização do produto pela cana.
(3) para manejo na dessecação das plantas daninhas antes do plantio e no manejo da dessecação de catação, na complementação no controle de infestações de gramíneas recomendam-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.

Dessecação de plantas daninhas pré-colheita, para evitar problemas com o equipamento na colheita mecanizada da Cana-de-Açúcar

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-florescimento

50 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias

Mamona (Ricinus communis)

Pré-florescimento 160 - 200(1)
200 - 400 1 7 Dias

(1) dose maior para dessecação mais rápida das plantas daninhas antes da colheita. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v;v, dose maior para potencializar o controle.
Número, época e intervalo de aplicação: Em pré-colheita 1 aplicação no ciclo da cultura. 

Dessecação da Cultura do Feijão, para antecipação da colheita(2)

Estádio do Feijão Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Maturação Fisiológica do Feijão

70-140 (1) 150-400 1 7 Dias

Dessecação de plantas daninhas na pré-colheita do feijão

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-florescimento

50 - 140(1)
150 - 400 1 7 Dias

(1) dose maior para dessecação mais rápida da cultura ou das plantas daninhas antes da colheita. Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior para potencializar o controle. Algumas espécies como a Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia) também são controladas no momento da dessecação do feijão facilitando a colheita.
(2) permite a colheita a partir dos 7 dias após aplicação, dependendo da dose e condições climáticas.
Número, época e intervalo de aplicação: Em antecipação ou pré-colheita 1 aplicação no ciclo da cultura. 

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas(2) em plantio direto em pré-plantio da cultura de Milho

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Buva, voadeira (Conyza canadensis)

6 a 8 folhas

35 - 70(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

Carrapicho-decarneiro (Acanthospermum

hispidum)

4 a 6 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido
Guanxuma (Sida cordifolia) 6 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido
Picão-preto (Bidens pilosa) 6 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

4 a 6 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

Manejo de plantas daninhas de folhas largas(2) em pré-emergência da cultura e das plantas daninhas de folhas largas na Cultura do Milho

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Apaga-fogo (Alternanthera tenella)

Pré-emergência

70 - 140(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

Pré-emergência 100 - 140(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

Pré-emergência 70 - 140(1)
150 - 300 1(3) Não estabelecido

(1) dose maior para estágios mais avançados das plantas daninhas. Nas aplicações dessecação em pré-plantio, utilizar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior para potencializar o controle.
(2) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomenda-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.
Número, época e intervalo de aplicação: Em pré-plantio ou na pré-emergência, 1 aplicação no ciclo da cultura. 

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas(2) em plantio direto em pré-plantio da Cultura de Trigo

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Apaga-fogo (Alternanthera tenella)

6 a 8 folhas

35 - 70(1)
150 - 300 1 Não estabelecido

Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia)

6 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1 Não estabelecido

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

6 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 1 Não estabelecido

(1) dose maior para estágios mais avançados das plantas daninhas. Nas aplicações dessecação em pré-plantio, utilizar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior para potencializar o controle.
(2) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomenda-se herbicidas a base de glifosato ou outros herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.
Número, época e intervalo de aplicação: Em pré-plantio ou na pré-emergência, 1 aplicação no ciclo da cultura. 

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas (2) em jato dirigido em culturas perenes

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Caruru-de-mancha (Amaranthus viridis)

2 a 8 folhas

35 - 70(1)
150 - 300 3 7 Dias

Picão-preto (Bidens pilosa)

2 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 3
7 Dias

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

2 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 3
7 Dias
Buva (Conyza bonariensis) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Falsa-serralha (Emilia sonchifolia) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Macela (Gnaphalium spicatum) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Cheirosa (Hyptis suaveolens) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Rubim (Leonurus sibiricus) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias

Losna-branca (Parthenium

hysterophorus)

2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Beldroega (Portulaca oleracea) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Nabo-bravo (Raphanus raphanistrum) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Poaia-branca (Richardia brasiliensis) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Guanxuma (Sida rhombifolia) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias

Agriãozinho (Synedrellopsis

grisebachii)

2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias
Erva-de-touro (Tridax procumbens) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 7 Dias

(1) dose maior para estágios mais avançados das plantas daninhas e/ou controle por períodos maiores. Usar adjuvante não iônico a 0,5% v/v. 
(2) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomenda-se herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.
Aplicar somente em solos argilosos com mais de 2% de matéria orgânica e mínimo de 30% de argila.
Número, época e intervalo de aplicação: no máximo 3 aplicações, com intervalos de 30 a 60 dias.

Manejo na dessecação de plantas daninhas de folhas largas (2) em jato dirigido em culturas perenes

Alvo biológico Estádio das Plantas Daninhas Dose g p.c/ha Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de segurança

Caruru-de-mancha (Amaranthus viridis)

2 a 8 folhas

35 - 70(1)
150 - 300 3 15 Dias

Picão-preto (Bidens pilosa)

2 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 3
15 Dias

Trapoeraba (Commelina

benghalensis)

2 a 8 folhas 35 - 70(1)
150 - 300 3
15 Dias
Cheirosa (Hyptis suaveolens) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea grandifolia) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Corda-de-viola (Ipomoea triloba) 2 a 8 folhas 50 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Rubim (Leonurus sibiricus) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias

Losna-branca (Parthenium

hysterophorus)

2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Beldroega (Portulaca oleracea) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Nabo-bravo (Raphanus raphanistrum) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Poaia-branca (Richardia brasiliensis) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias
Guanxuma (Sida rhombifolia) 2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias

Agriãozinho (Synedrellopsis

grisebachii)

2 a 8 folhas 35 - 70(1) 150 - 300 3 15 Dias

(1) dose maior é indicada para estádios mais avançados das plantas daninhas e/ou controle por períodos maiores. Usar adjuvante não iônico a 0,5% v/v. Para mamona: Usar adjuvante não iônico a 0,5% a 1,0% v/v, dose maior é indicada para potencializar controle.

(2) para manejo e complementação no controle de infestações de gramíneas, recomenda-se herbicidas graminicidas registrados, conforme dose e recomendações de uso descrito na bula.

Aplicar somente em solos argilosos com mais de 2% de matéria orgânica e mínimo de 30% de argila.

Número, época e intervalo de aplicação: no máximo 3 aplicações, com intervalos de 30 a 60 dias.

Ingredientes ativos
Saflufenacil

Grupos químicos
Pirimidinadiona (uracila)

Concentração
700 g.i.a./Kg

Formulação
WG (Granulado Dispersível)

10 x 0,35 KG

Conteúdos

Veja aqui mais conteúdos sobre Heat®!

 

beneficios heat.jpeg

Benefícios do Herbicida Heat

Confira a eficiência do herbicida Heat multicultura da BASF no controle de plantas daninhas de difícil controle.

time lapse heat.jpeg

Time Lapse Heat | Citros

Confira a eficiência do herbicida Heat multicultura da BASF no controle de plantas daninhas de difícil controle.

ATENÇÃO

USO EXCLUSIVAMENTE AGRÍCOLA. APLIQUE SOMENTE AS DOSES RECOMENDADAS. DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DE PRODUTOS. INCLUIR OUTROS MÉTODOS DE CONTROLE DO PROGRAMA DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) QUANDO DISPONÍVEIS E APROPRIADOS. REGISTRO MAPA: HEAT® Nº 01013.

Conheça nossas soluções