Usamos cookies de navegação neste site para garantir uma experiência mais personalizada e responsiva a você. Ao fazer uso, você também concorda com nossa Política de Privacidade de Dados. Saiba mais como cookies são utilizados ou como bloqueá-los ou deletá-los.

Brasil
Agricultura

Comet®: fungicida para citros e outras culturas

Evite impactos negativos na produtividade da sua lavoura. Para o melhor manejo das principais doenças nos citros e outros cultivos, use o fungicida Comet®.

Quando falamos de doenças nos citros, sabemos que a pinta-preta e a verrugose podem trazer prejuízos para a seu pomar. A perda de qualidade é um dos principais problemas, pois impacta diretamente na rentabilidade.

A BASF, atenta aos desafios enfrentados pelos produtores rurais, oferece uma solução que além de controlar as principais doenças dos citros, também contribui para uma melhor qualidade do pomar. É o fungicida Comet® que apresenta excelente ação preventiva contra importantes doenças do cultivo de citros.

O fungicida para citros também conta com efeitos fisiológicos positivos que proporcionam maior retenção dos frutos no pé, maior produtividade e, consequentemente, maior rentabilidade para o produtor.

O fungicida Comet® também é utilizado para o controle da cercosporiose no cultivo de café, da podridão-abacaxi na cultura de cana e antracnose no cultivo de feijão.

Comet®

Benefícios

  • Ótima sanidade da planta.
  • Excelente controle de importantes doenças.
  • Efeitos fisiológicos positivos: maior qualidade, produtividade e rentabilidade.

Veja como melhorar a produtividade do seu cultivo com o Comet®:

Para mais informações sobre a bula, clique aqui.

BR-cultura-do-citrus.png

Iniciar o controle da pinta-preta entre 4 e 8 semanas após a queda das pétalas do pomar de citros, sempre atento as condições climáticas. Reaplicar com intervalo de 45 dias.

Para o controle da verrugose nos citros começar o manejo preventivo quando 2/3 das pétalas da florada principal tiverem caído e repetir, se necessário, em intervalos de 4 semanas.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Verrugose (Elsinoe australis)

Dose
Produto comercial
L/ha
-

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
10

Volume de calda (L/ha)
2000

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Pinta-preta (Phyllosticta citricarpa)

Dose
Produto comercial
L/ha
-

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
15

Volume de calda (L/ha)
2000

BR-cultura-do-cafe.png

O manejo com o fungicida para o café deve iniciar quando forem identificados índices de infecção foliar(*) de até 5%.

(*) Método de amostragem: coletar ao acaso do terço médio da planta, folhas entre o 2º e 4º par de folhas do ramo, 10 folhas/planta sendo 5 de cada lado, de 20 a 30 plantas /talhão, conforme a uniformidade do mesmo.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Ferrugem (Hemileia vastatrix), 
Cercosporiose (Cercospora coffeicola)

Dose
Produto comercial
L/ha
0,6 a 0,8

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)
500

cana.jpg

Para o controle da podridão-abacaxi no cultivo de cana-de-açúcar realizar a aplicação preventiva diretamente no sulco de plantio e/ou mudas na época do plantio. Se as condições climáticas forem propícias para o aparecimento da doença, utilizar a dose maior.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Ferrugem (*) (Puccinia melanocephala)

Dose
Produto comercial
L/ha
0,4 a 0,5

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)
100

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Podridão-abacaxi (Ceratocystis paradoxa)

Dose
Produto comercial
L/ha
0,4 a 0,5

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)
80 a 100

BR-cultura-do-feijao.png

Para o controle de antracnose e mancha-angular no cultivo do feijão iniciar as aplicações a partir do quarto trifólio ou no aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Se necessário, repetir em intervalos de 10 a 14 dias, dependendo da evolução da doença.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Mancha-angular (Phaeoisariopsis griseola), Antracnose (Colletotrichum lindemuthianum)

Dose
Produto comercial
L/ha
0,3

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)
200 a 300

BR-cultura-de-florestas-2.jpg

Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas, e repetir se necessário, caso ocorra reaparecimento da doença, para controle de Mancha-foliar-de Cylindrocladium.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico
Mancha-foliar-de Cylindrocladium (Cylindrocladium spp)

Dose
Produto comercial
L/ha

0,3 - 0,4

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)

300 - 500

Pinus forest park Pengger yogyakarta indonesia

 Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas, e repetir se necessário, caso ocorra reaparecimento da doença.

Tabela de dosagem

Doença controlada 
Nome comum / nome Científico

Podridão das raízes (Cylindrocladium pteridis)

Dose
Produto comercial
L/ha
0,3 - 0,4

Dose
Produto comercial
mL/100 l h2o
-

Volume de calda (L/ha)
300 - 500

Composição

Ingredientes Ativos
Piraclostrobina

Grupos Químicos
Estrobilurinas

Concentração
250 g.i.a/Litro

Formulação
EC (Concentrado Emulsionável)

BR-Embalagem.png

Embalagem

10 x 1 L
4 x 5 L

SELO CROPLIFE

Uso exclusivamente agrícola. Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Restrições temporárias no Estado do Paraná para o Comet®: manga para os alvos Colletotrichum gloeosporioides e Oidium mangiferae, cebola para o alvo Peronospora destructor e citros para o alvo Elsinoe australis. Registro MAPA: Comet® nº 08801.

Conheça nossas soluções