Usamos cookies de navegação neste site para garantir uma experiência mais personalizada e responsiva a você. Ao fazer uso, você também concorda com nossa Política de Privacidade de Dados. Saiba mais como cookies são utilizados ou como bloqueá-los ou deletá-los.

Brasil
Agricultura

Cabrio® Top | Fungicida top para uva e principais culturas hortifrúti

Controle preventivo sobre as principais doenças do cultivo da uva como o míldio, o oídio e a ferrugem. O produto fungicida Cabrio® Top apresenta efeitos fisiológicos que promovem maior produtividade e qualidade para o cultivo da uva, entre outras lavouras de hortifrúti.

Sabemos que doenças como míldio podem causar danos severos em qualquer fase do desenvolvimento das plantas. Por isso, recomendamos que você faça o manejo integrado e preventivo, sem esquecer de inspecionar e monitorar constantemente as lavouras.

O uso de fungicidas diferenciados é essencial para potencializar o controle de doenças. Nesse sentido, a BASF conta com o produto Cabrio® Top, solução que além de ser efetiva contra as principais doenças, também contribui para uma maior produtividade, qualidade e rentabilidade, pois apresenta em sua fórmula efeitos fisiológicos.

O fungicida Cabrio® Top apresenta duplo modo de ação, e atua na inibição da germinação dos esporos, desenvolvimento e penetração dos tubos germinativos. A solução deve ser aplicada preferencialmente de forma preventiva em todos os cultivos registrados.

Cabrio® Top também é recomendado para o controle da requeima e pinta-preta no cultivos de batata e tomate; e míldio no cultivo da cebola.

Cabrio® Top

Benefícios

  • Amplo espectro de controle das principais doenças.
  • Excelente opção no manejo de controle e alta seletividade nas culturas HF.
  • Efeitos fisiológicos: maior qualidade, produtividade e rentabilidade.

  • Recomendado no manejo de resistência dos fungos.

Bula Cabrio® Top

Veja como melhorar a produtividade do seu cultivo com o Cabrio® Top

Para mais informações, faça o download da bula aqui.

Tabela de Dosagem

p.c. = produto comercial (1 Litro de Cabrio® Top equivale a 550 g i.a. de Metiram + 50 g i.a. de Piraclostrobina)

i.a. = ingrediente ativo

* Utilizar as maiores doses em áreas de alta incidência da doença e/ou para se conseguir um maior período de controle.

**U.N.A. - Uso Não Alimentar – número de aplicações não definido para cultivos

Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de Segurança
Oídio (Uncinula necator) 2,0 - 500 - 1000 3 30 dias
Mídio (Plasmopara viticola) 2,0 - 500 - 1000 3 30 dias
Ferrgugem (Phacopsora euvitis) 2,0 - 500 - 1000 3 30 dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência) 

  • Míldio: Iniciar as aplicações preventivamente a partir da emissão da inflorescência respeitando um período de controle de 7 a 10 dias dependendo da evolução da doença, para a realização de aplicações sequenciais de fungicidas de diferentes modos de ação após as aplicações de Cabrio® Top, dependendo da evolução da doença. Não ultrapassar o número de 3 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.
  • Ferrugem: Iniciar as aplicações preventivamente a partir do florescimento e repetir com intervalos de 15 a 20 dias. Não ultrapassar o número de 3 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.
  • Oídio: Iniciar as aplicações preventivamente a partir do florescimento e repetir com intervalos de 14 dias dependendo da evolução da doença. Não ultrapassar o número de 3 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.

Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de Segurança
Pinta-preta (Alternaria solani) 1,5 - 2,0 - 500 - 800 6 7 dias
Requeima (Phytophthora infestans) 3,0 - 500 - 800 6 7 dias
Rizoctoniose (Rhizoctonia solani) 3,0 - 5,0 - 500 - 800 6 7 dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência) 

  • Requeima: Iniciar as aplicações preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas da requeima, repetindo as aplicações em intervalos de 7 dias dependendo da evolução da doença. Não ultrapassar o número de 6 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.
  • Pinta preta: iniciar as aplicações preventivamente no aparecimento dos primeiros sintomas da doença, que normalmente ocorre no início da tuberização (ao redor dos 45 dias após plantio), utilizando-se a dose de 1,5 kg/ha para controle da pinta-preta em condições climáticas não tão favoráveis ao desenvolvimento da doença e 2,0 kg/ha quando as condições forem favoráveis, repetindo as aplicações se necessário em intervalos de 10 a 14 dias dependendo da evolução da doença, respeitando-se o intervalo de segurança.
  • Rizoctoniose: realizar a aplicação preventivamente no sulco de plantio, diretamente sobre os tubérculos, utilizando-se a dose de 3 kg/ha para áreas onde se tem baixa pressão de doença e a dose 5 kg/ha em áreas com histórico da doença, bem como quando as condições forem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Logo após a aplicação, fechar o sulco de plantio com terra.

Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de Segurança
Septoriose (Septoria lycopersici) - 200 1000 5 7 dias
Requeima (Phytophthora infestans) - 400 1000 5 7 dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência) 

  • Requeima: Iniciar as aplicações preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas, repetindo as aplicações em intervalos de 7 dias dependendo da evolução da doença. Não ultrapassar o número de 5 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.
  • Pinta-preta: Iniciar as aplicações preventivamente no aparecimento dos primeiros sintomas da doença que normalmente ocorre entre o primeiro e o segundo amarrio do tomate estaqueado (45 dias do transplante) e a partir do florescimento do tomate rasteiro (40 a 50 dias após transplante), repetindo se necessário em intervalos de 7 a 14 dias dependendo da evolução da doença e respeitando-se o intervalo de segurança.

Alvos Biológicos Dose* em ML p.c. ha** Dose* em mL p.c./100l** Volume de calda (L/ha) Número Máximo de Aplicações Intervalo de Segurança
Sarna-da-macieira (Venturia inaequalis) - 250 1000 4 21 dias
Podridão-amarga (Colletotrichum gloeosporioides) - 250 1000 4 21 dias

INTERVALO DE APLICAÇÃO (Período de carência) 

  • Sarna-da-macieira: O controle da sarna-da-macieira (Venturia inaequalis) deverá ser realizado com tratamentos preventivos, devendo ser aplicado a partir do estágio E2 (botão rosado) em diante em intervalos de 8 a 12 dias dependendo da pressão de infecção, das condições climáticas e da evolução das folhas. Caso exista na região "Estação de Aviso” aplicar o produto até 72 horas após o alarme. 
  • Doenças de verão: Para controle das doenças de verão iniciar as aplicações preventivamente a partir de outubro e repetir se necessário com intervalos de 7 a 14 dias. Não ultrapassar o número de 4 aplicações por ciclo e respeitar o intervalo de segurança.

Ingredientes ativos
Piraclostrobina e Metiram

Grupos químicos
Estrobilurina e Alquilenobis (ditiocarbamato)

Concentração
50 + 550 g.i.a/kg

Formulação
WG (Granulado dispersível)

10 x 1 KG
2 x 6 KG

SELO CROPLIFE

Uso exclusivamente agrícola Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Restrição de uso temporário no Estado do Paraná para os alvos Alternaria porri e Puccinia allii para alho. Registro MAPA: Cabrio® Top nº 01303.

Conheça nossas soluções