Brasil
Agricultura

Produtividade e novas cultivares: saiba como realizar os testes em sua lavoura de soja

A produção de soja é hoje o carro-chefe do agronegócio brasileiro. Considerada uma das culturas mais rentáveis no país, empresas do setor lançam, ano a ano, novas cultivares e tecnologias, que garantem a evolução genética das já existentes no mercado. 

Sendo de interesse dos produtores da oleaginosa garantir a formação de lavouras altamente produtivas, torna-se essencial acompanhar a evolução das cultivares e avaliar as que melhor se adaptam às suas condições locais de condução do plantio. 

Uma das principais estratégias para seguir os lançamentos do setor é realizar testes comparativos nas próprias propriedades, em uma determinada área da lavoura. Continue a leitura e confira os benefícios destas amostragens e qual a área destinada para a análise.

Importância de testar novas cultivares

A fim de buscar a melhor semente para a sua plantação de soja, é fundamental entender qual desempenha maior produtividade na sua lavoura. Para isso, nada melhor do que testar na prática a performance de uma ou mais cultivares. 

Como explica Fábio dos Santos Faria, gerente de portfólio de soja Seeds, a experimentação é indicada para que o produtor possa evoluir em termos de teto produtivo ou em qualquer outro aspecto que ele deseja melhorar na lavoura, como rusticidade e escalonamento das operações de manejo fitossanitário e colheita.

“Naturalmente, seja em uma proporção maior ou menor, o produtor está sempre avaliando qual a melhor cultivar, ou cultivares, para suas lavouras atingirem os maiores índices de produtividade. Por isso, o teste é interessante para que o agricultor tome suas decisões baseado em suas próprias experiências”, explica.

Espaço ideal para realizar os testes

Na prática, como aponta Faria, não há uma regra estabelecida sobre qual a área ideal para analisar o desempenho das cultivares na lavoura. O espaço certo, segundo ele, é aquele que está dentro da realidade do produtor e que trará segurança nos resultados.

“Para ter efetividade nos testes, é fundamental buscar o posicionamento em um talhão que seja o melhor possível e que represente, de uma forma melhor, o todo da propriedade. Não existe uma área mínima, existe uma área que seja representativa e gere confiança do resultado obtido ao agricultor.”

Para tornar o processo mais eficiente e prático, o produtor pode realizar o plantio das cultivares testadas em uma área correspondente a uma "carga de soja", facilitando assim a medida de rendimento daquele talhão e não perder eficiência no processo de colheita e entrega.

Siga as boas práticas de cultivo

Para que a experiência em campo seja satisfatória, é preciso garantir que todo processo, do pré-plantio à colheita, receba os mesmos cuidados que a semente teve durante as fases de produção. 

Assim, será possível obter resultados mais próximos do real. Isto é, que não sejam comprometidos por um manejo incorreto.

Conte com auxílio de profissionais

Assegure que seus experimentos em campo aconteçam como o esperado, com a consultoria de um técnico ou engenheiro agrônomo de sua confiança. Esses profissionais saberão dizer quais cultivares e produtos são os mais indicados para seu caso. Haverá sempre uma boa opção para a realidade de cada agricultor, talhão ou região.

Leia mais:

Conheça as soluções da BASF para este cultivo: